Dgamer1a realidade científica atual à tecnologia do filme “GAMER” (2009, dirigido por Mark Noveldine e Brian Taylor) falta pouco tempo. Veja com seus próprios olhos e perceberá que o que falo é a mais pura verdade. É um filme que se passa num futuro próximo vivenciando a facilidade da internet e conectividades afins a todas as pessoas que tem acesso a ela. Não chega a ser surreal devido a evolução tecnológica que torna possível a trama do filme.

Em GAMER, você vê a história de Castle (Michael C.Hall), um ricaço que cria uma tecnologia de nanocélulas para deixar os programas e jogos de computador ainda mais reais. Isso porque você poderá controlar pessoas pelo seu computador. O principal do filme é um videogame online, que fica popular em todo o mundo por trazer a luta de presidiários condenados à pena de morte para sobreviver, como se fossem personagens virtuais em um videogame, controlados por pessoas, em batalhas reais. Fazendo um parêntese sobre isso, o que você pensaria em colocar uma porção de condenados à morte num galpão e “brincar” de tiro ao alvo com eles sendo a mira? Bom, inicialmente grande parte pensa “ah, já que são detentos, eles tem mais é que morrer mesmo”, mas no filme você vê que também há o lado humano nesses presidiários, é claro que tem muitos que tem mais é que apodrecer mesmo. É bom refletir sobre isso…

gamer2

O filme é também uma crítica aos jogos no estilo ‘Second Life’, onde as pessoas vivem através de seus personagens e se esquecem do mundo real. Esse tipo de transposição da vida, onde há uma fuga da realidade por parte dos jogadores, cria um universo libidinoso e libertino onde você pode ser outra pessoa, e tudo é possível.

Eu não vou contar mais sobre o filme, porque cabe a cada um assistir e tirar suas conclusões. Só deixo bem claro que é um ótimo filme. Tanto pela filmagens, fotografia espetacular, cenas, personagens, quanto pela história.

Anúncios